29 de novembro de 2017

Recursos de emenda garantem compra de insumos e sementes para feirantes de Pinhão



A ordem de pagamento da emenda foi entregue na semana passada ao prefeito de Pinhão Odir Gotardo

Fomentar a produção agrícola, o associativismo, o desenvolvimento rural sustentável e comunitário e a permanência do homem no campo. Estes são os objetivos do Plano de Trabalho desenvolvido pela prefeitura de Pinhão a partir de recursos oriundos de uma emenda parlamentar individual do deputado federal Assis do Couto (PDT-PR).
 
O projeto consiste na aquisição de sementes e insumos que ajudarão a levar benefícios e fomentar as atividades em pelo menos 100 propriedades rurais de diversas localidades rurais de Pinhão. Os contemplados são agricultores familiares que comercializam seus produtos a cada quinze dias, na Feira de Agricultores da Cidade.
 
No total, serão investidos R$ 229.500,00, sendo R$ 224.910,00 oriundos da emenda parlamentar, via Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), e R$ 4.590,00 de contrapartida da prefeitura de Pinhão. A ordem de pagamento da emenda foi entregue na semana passada ao prefeito de Pinhão Odir Gotardo.
 
O município de Pinhão, localizado na região Centro-Sul do Paraná, possui cerca de 30 mil habitantes, sendo que metade da população é residente na zona rural, o que faz com que a economia seja predominantemente agrícola.
 
“Esse projeto vai gerar aumento da produtividade e da qualidade dos produtos, facilitando e tecnificando a mão de obra e, consequentemente, barateando os custos de produção”, argumentou a prefeitura na justificativa da proposta encaminhada ao MAPA.
Outro ponto importante da iniciativa é a geração de emprego e renda no meio rural e o desenvolvimento comunitário como um todo, e, acima de tudo a garantia de melhorar a qualidade de vida aos munícipes.
 
Defensor da Agricultura Familiar, Assis do Couto ressalta que todas as iniciativas que valorizem e apoiem o setor são bem-vindas, tendo em vista o desmonte dos programas de incentivo à Agricultura Familiar promovido pelo governo federal. Prova disso é que em 2015 o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade de formação de estoques, recebeu um orçamento de R$ 32,8 milhões. Em 2017 caiu para R$ 11,4 milhões e para 2018 a previsão é de R$ 3,2 milhões.
 
Já na modalidade de compra com doação simultânea, aquisição de sementes e compra direta, a redução é infinitamente mais drástica. Dos R$ 609,3 milhões destinados em 2015, o governo baixou para R$ 318,6 milhões em 2016 e agora, para 2018, reduziu para míseros R$ 750 mil, ou seja, diminuição de 99,8%. 

Foto: Emater/PA


Fonte: Assessoria de Imprensa


URL encurtada: https://goo.gl/15KrXJ




ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba novidades exclusivas do Deputado em seu e-mail.

Preencha todos os campos!