30 de novembro de 2018

Assis investe mais de R$ 51 milhões em saúde na região Sudoeste



Nesta sexta-feira, durante evento no Centro Regional de Especialidades (CRE), o parlamentar entregou as emendas indicadas para o orçamento de 2019

A área de Saúde sempre recebeu atenção especial do deputado federal Assis do Couto (PDT). Ao longo dos 16 anos de mandato, foram 57 milhões destinados para equipar e melhorar a Saúde no estado do Paraná, em especial na Região Sudoeste, que recebeu cerca de 90% desse montante, o que representa cerca de R$ 51 milhões. Além dos recursos, Assis trabalhou para garantir a construção e reforma de Unidades Básicas de Saúde (UBS) em Francisco Beltrão e diversos municípios da região.
 
Nesta sexta-feira, durante evento no Centro Regional de Especialidades (CRE), o parlamentar entregou as emendas indicadas para o orçamento de 2019. Somente para a região Sudoeste, os recursos somam R$ 5,8 milhões, dos quais R$ 1.250 milhões são para Francisco Beltrão, R$ 720,7 mil para o CRE, R$ 500 mi para o Hospital Regional e R$ 3,1 milhões para diversos municípios da região.
Os recursos viabilizados pelo parlamentar contribuíram de forma decisiva para a redução das filas para exames e cirurgias especializadas. Além disso, diversos equipamentos foram adquiridos através desta parceria, a exemplo do tomógrafo para o Centro Regional de Especialidades (CRE) - já disponível e a espera da contração da equipe técnica para operar; equipamentos de oftalmologia; torre de vídeo para o Hospital Regional, entre outros.
 
Assis do Couto destinou ainda mais de R$ 2,5 milhões para hospitais de referência em Curitiba que atendem pacientes do estado inteiro. Da mesma forma, todo ano atendeu centenas de municípios com recursos diretos via Piso de Atenção Básica (PAB) e Teto de Média e Alta Complexidade (MAC). 
 
O prefeito de Francisco Beltrão, Cleber Fontana, enalteceu o trabalho desenvolvido pelo deputado Assis. "Todos sabem a importância e a diferença do seu trabalho durante todo esse período. Nós queremos agradecer a essa dedicação não só na área de Saúde, mas em todas as áreas. Realmente o Sudoeste deixa de ter uma força importante em Brasília, mas tenho certeza que poderemos contar com sua experiência".
 
Para o presidente da AMSOP, Moacir Fiamoncini, é preciso pensar nas pessoas que foram beneficiadas com os recursos investidos na saúde. Moacir também chamou atenção para a redução da representatividade política da região na Câmara Federal, que vai impactar na destinação de recursos para os municípios. "Nós estamos passando por um momento de transição, o Sudoeste não terá nos próximos anos o mandato do deputado Assis, do deputado Nelson Meurer e nem do deputado Osmar Serraglio. Nós teremos, enquanto região, que nos reorganizar para que esses recursos não sejam transferidos para outras regiões onde outros representantes acabaram sendo eleitos", frisou.
 
Acesso à Saúde através da regionalização
 
A preocupação com o acesso à Saúde sempre norteou as ações de Assis do Couto. Por isso o investimento na construção da Sede do CRE e na compra de equipamentos para evitar as longas viagens para a realização de exames ou cirurgias de média complexidade. Nessa mesma linha, Assis provocou a discussão sobre a criação de pequenos hospitais via consórcios regionais. Para embasar a discussão, o SEBRAE realizou um estudo que comprovou a viabilidade de um hospital de pequeno porte na região da Fronteira, abrangendo os municípios de Capanema, Planalto, Realeza, Pérola D´Oeste e Bela Vista da Caroba. 
 
A regionalização da saúde é urgente para evitar todo o sofrimento e transtorno de pacientes que em muitos casos precisam rodar mais de 500 quilômetros para exames ou cirurgias simples, como cataratas, adenoide ou vesícula. "O grave acidente que ocorreu em maio deste ano (2018) com um ônibus que transportava pacientes deixando sete vítimas, entre as quais cinco que retornavam de Curitiba para a região sudoeste após procedimentos cirúrgicos é um exemplo de sofrimento que pode ser evitado com investimentos na região", considerou Assis do Couto.
 
Por isso, para Assis do Couto, mais do que destinar recursos para custeio da saúde pública, é necessário investir em equipamentos, criação e estruturação de hospitais de pequeno porte microrregionais.
 
Dados gerais
 
- De 2003 a 2018 Assis do Couto destinou R$ 57 milhões equipar e melhorar a saúde no Paraná, dos quais cerca de 90% foi para a Região Sudoeste.
- De 2016 a 2018 foram R$ 6,2 milhões destinados para Francisco Beltrão, Hospital Regional e Centro Regional de Especialidades;
- Para 2019 foram destinados mais R$ 2,4 milhões para Francisco Beltrão, Hospital Regional e Centro Regional de Especialidades; R$ 3,1 milhões para diversos municípios da Região Sudoeste; R$ 2,5 milhões para Hospitais referência em Curitiba
 
Principais recursos destinados pelo parlamentar nos últimos anos para Francisco Beltrão/Hospital Regional/CRE
 
- Recursos para construção do novo prédio do CRE - R$ 1 milhão
- Recursos para aquisição de um tomógrafo e aparelhos de oftalmologia (CRE) – R$ 1.385.718,00
- Recursos para custeio de exames e cirurgias eletivas (CRE) – R$ 1.170.000,00
- Recursos para compra de equipamentos para o CRE – 220 mil
- Recursos para custeio de exames e cirurgias eletivas para Francisco Beltrão, que têm contribuído significativamente para redução das filas – R$ 542.610,00
- Recursos para compra de equipamentos para Secretaria Municipal de Saúde de Francisco Beltrão – R$ 224.760,00
- Recursos, via emenda de bancada, para compra de uma torre de vídeo para cirurgias gerais e urológicas, bem como para a realização de colonoscopia e endoscopia, para o Hospital Regional do Sudoeste – R$ 1.150.000,00
- Recursos para aquisição de equipamentos para o Hospital Regional do Sudoeste – R$ 550 mil




Fonte: Assessoria de Imprensa


ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba novidades exclusivas do Deputado em seu e-mail.

Preencha todos os campos!