24 de abril de 2018

Funasa paga emendas de Assis para poços artesianos em comunidades rurais



Dos quatro projetos liberados, um é do ano de 2014 e três do ano de 2015

A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) realizou o pagamento de mais de R$ 500 mil referente a primeira parcela de quatro emendas individuais do deputado federal Assis do Couto (PDT-PR). Os recursos destinados para a construção de sistemas de abastecimento de água contemplam os municípios de Coronel Vivida, Pérola d´Oeste, Cruzeiro do Iguaçu e São Miguel do Iguaçu.

Em Coronel Vivida o projeto, do ano de 2014, contempla a comunidade de Passo Bonito, distante 25 quilômetros da sede do município. “Frequentes são os períodos de estiagem que prejudicam a população do município, sendo os habitantes da área rural os mais prejudicados com a falta de água, tanto para o consumo humano, quanto também para os animais”, argumentaram a prefeitura na justificativa do projeto.

Conforme o projeto apresentado, o sistema de abastecimento vai contemplar 35 famílias de pequenos agricultores diretamente. A comunidade apresenta um dos menores níveis de IDH do município, sendo que 90% das famílias residem em área igual ou inferior a 12 hectares.

No município de Pérola do Oeste, foi contemplada a comunidade de Lajeado Grande, onde residem 40 famílias. “A implantação de melhorias no sistema de abastecimento de água é de suma importância, pois com isso será proporcionado uma condição de vida mais digna a estas famílias que atualmente se encontram em situação de vulnerabilidade social”, argumentou a prefeitura ao observar que indiretamente serão beneficiadas cerca de mil pessoas.  

Já o município no município de Cruzeiro do Iguaçu será contemplada principalmente a comunidade de Paineiras do Iguaçu. Conforme informações da prefeitura, serão atendidas diretamente 50 famílias. “No município uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos pequenos e médios produtores é a falta de água tratada. Isso faz com que os mesmos tenham que percorrer grandes distâncias para terem acesso à água tratada”, explicou o executivo municipal.

Por fim, o projeto do município de São Miguel do Iguaçu contempla as comunidades de Castelo Branco e Linha Dura, que totalizam 37 famílias. “Nas comunidades rurais a água para as diferentes utilizações é proveniente de poços comuns ou de fontes superficiais e não raro a água que abastece essas comunidades está poluída ou contaminada”, considerou a prefeitura.

Com exceção do projeto do município de Coronel Vivida, os demais projetos são do ano de 2015. Nos quatro municípios a Funasa pagou a primeira parcela do projeto, sendo que o valor total de cada emenda gira em torno de R$ 250 mil a 260 mil. Em todos os casos as respectivas prefeituras acrescentaram contrapartida financeira.



Fonte: Assessoria de Imprensa


ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba novidades exclusivas do Deputado em seu e-mail.

Preencha todos os campos!