18 de abril de 2018

Em Coronel Vivida, Assis do Couto fala sobre cenário político para as eleições de 2018



Para o parlamentar, que tem origem nos movimentos sociais da agricultura familiar, a polarização entre as chamadas frentes de esquerda e de direita é que vai nortear o debate até outubro

O deputado federal Assis do Couto (PDT-PR) participou, na sexta-feira (13), de uma reunião com lideranças de Coronel Vivida organizada pelo PDT municipal. Acompanhando do deputado estadual Nelson Luersen (PDT), do presidente da Fundação Leonel Brizola PR, Aroldo Ferreira, e do Secretário Adjunto da Executiva Nacional do PDT, André Roberto Menogotto, o parlamentar falou sobre os desafios que o cenário político brasileiro impõe para as eleições de 2018.
 
Para o parlamentar, que tem origem nos movimentos sociais da agricultura familiar, a polarização entre as chamadas frentes de esquerda e de direita é que vai nortear o debate durante as eleições deste ano. “Por mais que a gente não queira discutir esta coisa de direita e esquerda, o mundo está dividido assim, o Brasil está dividido assim. Aqueles que pensam que vão resolver os problemas sociais do Brasil apenas pelas vias do mercado financeiro, da obediência aos grandes bancos, das grandes multinacionais que querem comprar o país e submeter os brasileiros a uma condição de quinta categoria, esses estão do centro para a direita e de extrema direita, e muitas vezes com movimentos perigosos em nível mundial e também em nível nacional”, ponderou.  
 
Assis do Couto relembrou que tanto Getúlio Vargas, quando criou a Previdência Urbana, quanto Jango (João Goulart), quando criou o Estatuto do Trabalhador Rural, foram enquadrados como comunistas, o que acabou servindo de pretexto para o Golpe de 64.  “E hoje nós vivemos mais um ciclo crítico. Vivemos um impeachment sem base legal. A Dilma não estava bem, fazia um governo péssimo. Mas como diz Ciro Gomes, remédio para governo ruim é eleição”, avaliou ao ressaltar que a pré-candidatura do Ciro Gomes é a alternativa para aglutinar o pensamento de centro-esquerda no país.
 
Neste contexto, Assis do Couto ressaltou que o pré-candidato do PDT ao governo do Paraná, Osmar Dias, está consolidado, da mesma forma que Ciro Gomes está consolidado como pré-candidato à presidência do Brasil. “O Ciro está fazendo uma caminhada pelo Brasil inteiro, está levando essa corrente de pensamento e construindo um projeto de pais que ainda não tivemos”.
 
Em uma rápida análise sobre o cenário econômico brasileiro, Assis destacou que “51% do orçamento da União vai para pagamento de juros e serviços da dívida. “Nós vivemos um problema de estrangulamento por conta dessa crise fiscal, nosso orçamento tem um déficit que beira os R$ 200 bilhões anuais e por isso querem avançar nos direitos dos trabalhadores, fazer Reforma da Previdência e não querem corrigir o problema com os bancos, que é o lucro dos bancos”, observou ao criticar o processo de desindustrialização que atinge o Brasil. “Nós já tivemos 30% de PIB industrial, hoje é 11%. Nós já fomos maiores na indústria que a China e uns quatro ou cinco países em torno dela há uns 30 anos atrás. Hoje a China é 10 ou 12 vezes maiores que nós na área industrial”, lamentou.  
 
A prioridade, segundo Assis do Couto é industrializar o Brasil. Porém, medidas como o congelamento de gastos instituído pelo governo de Michel Temer não permitem avanços nesse sentido. “O destino do Brasil desde a colonização é vender commodities, vende soja bruta, vende petróleo bruto e compra refinado. Só falta comprar óleo de soja dos americanos, dos europeus, vender soja e comprar ração.  Nós vendemos o melhor café do mundo, mas se quisermos um café de primeira temos que comprar de fora. Nós não temos tecnologia, precisamos industrializar este país. Isso passa por capital para investimento, passa por ciência em tecnologia. Mas agora como se faz isso se aprovaram uma emenda, não com o meu voto, congelando por 20 anos investimento em tecnologia, em educação e outros gastos primários”, questionou o parlamentar.
 
O evento foi organizado pelo PDT municipal, presidido por Anderson Barreto, e pelo vereador Dorian Pasqualotto, em conjunto com as demais lideranças pedetistas da região.



Fonte: Assessoria de Imprensa


ASSINE NOSSA
NEWSLETTER

Receba novidades exclusivas do Deputado em seu e-mail.

Preencha todos os campos!